Quinta-feira, 10 de Julho de 2008

#31 - os gémeos

              São sempre dois. Se nada de terrivelmente errado tiver acontecido no seu passado, claro. São dois, gémeos, que como gémeos que são têm pequenas diferenças entre si. Está mesmo comprovado que um costuma estar mais alto que o outro. Têm personalidade e postura. Vontades e desejos. Comunicam, sofrem, crescem e até se irritam se for preciso. Têm problemas de saúde, visitam médicos e por diversas vezes são mal interpretados e deixados de “fora” da acção. Sim, a crónica desta semana é mesmo sobre testículos.

            Pronto, vocês já se perguntam “porque será que este indivíduo doente e pseudo-humorístico resolveu falar de testículos na sua crónica”? Uma pergunta perfeitamente normal. Já ma fizeram diversas vezes durante a minha vida. Mas a verdade é que eu acho que os testículos não têm a atenção que merecem nos dias que correm. Isto pode parecer parvo, e é, mas se pensarem há muitas coisas que vocês têm medo de perguntar e em que ficam na ignorância. Diversas questões que vocês querem colocar ao mundo mas têm medo de procurar ajuda ou informação. A verdade é que há quem os coçe, acaricie, rape, aperte, corte, observe, estime, ignore, alimente, esvazie, cumprimente, cure, opere, abandone, renuncie, perca, reconstrua, cozinhe, coma e até dê nome, mas nunca os olham nos olhos.
            As leitoras femininas estão neste momento a perguntar-se porque ainda estão a ler isto. Eu acho que todos devemos aprender, e vocês não vêem nos homens esse tipo de repulsa pela vossa anatomia. Sejamos uns para os outros. E só para que saibam vocês também têm “testículos”. Os vossos estão é confortavelmente sentados no quentinho, entre uma bexiga e um rim. Os testículos são os homólogos dos ovários e por azar deles, se calha nascerem num homem, andam ao relento, ao frio, agarrados com tudo aquilo que têm ao resto do corpo para conseguirem acompanhar a viagem. Acabei de me aperceber de algo perturbador. Os testículos são os “penduras” do eléctrico que é o corpo do homem.
            Resolvi falar de testículos porque há uns dias atrás fui jogar futebol e uma simples conversa me pôs em alerta. A verdade é que um desporto aparentemente calmo e descansado para os nossos amigos gémeos é um verdadeiro campo de batalha. Vocês não sonham a quantidade de coisas que lhes podem acontecer com uma simples semi-esparregata para cortar uma bola. Eu podia calmamente descrever vários processos dolorosos que podem acontecer e deixar-vos perturbados, e é isso que vou fazer.
            Algumas das piores coisas que podem acontecer a um par de testículos nem sequer se comparam ao comum pontapé feminino numa discoteca ou bolada na praia. Isso são brincadeiras de criança, se quiserem uma piada que pedófilos possam apreciar. As piores coisas que podem acontecer a um par de testículos são estas, e sentem-se amigos, pelo amor de deus. Se começarem a sentir náuseas, dores localizadas vocês sabem onde e vontade de desmaiar podem ter “torcido” um dos testículos. O que é que eu entendo por torcer, perguntam vocês? É simples, o testículo rodar sobre si próprio dentro do escroto e deixar de receber sangue. Querem fica assustados? Normalmente acontece depois de pancadas fortes, mas pode também acontecer simplesmente durante o sono. Pois. Como se cura? É preciso sentar o amiguinho de volta no seu lugar como deve de ser. Custe o que custar.
Mas o pior dos problemas de que ouvi falar não o consegui encontrar na Internet, portanto considerem-no um mito e sintam-se um pouco mais descansados. Alguns ginastas, mas também pessoas comuns e menos desportivas como nós, podem sem querer “trocar” os testículos dentro do escroto. (Pausa para uso da imaginação) Quando dão por vocês os gémeos estão em “posição espelhada” e vocês não conseguem pedir para eles voltarem ao lugar por causa das dores. Acontece. É raro mas acontece. Já estão com vontade de se castrarem? É que ao menos isso implica médicos prontos para qualquer eventualidade. E sempre começam a cantar melhor.
            Espero não vos ter assustado mas eu só quero que os gémeos por esse Portugal fora tenham um pouco mais de atenção e respeito. Por diversas vezes são usados como metáfora de “coragem” e isso em nada os dignifica. Ter testículos não é só ter coragem. É ter integridade, postura e algo para estragar durante um jogo de futebol. As mulheres perguntam-se porque os homens se coçam tanto nessa zona. Eu respondo que apenas estamos a apreciar e respeitar aquilo que deus nos deu. Como viram há diversos problemas graves que nos podem separar de amigos de longa data. Nós só queremos saber se está tudo bem. Se conseguirem, vejam o “coçar” como o matar saudades de uns amigos de infância.
            Sem duvida que os testículos são nossos amigos. Encolhem-se quando está frio. Dilatam e descansam se estiver calor. E até doem quando não temos relações sexuais durante um período considerável. No fundo são uma extensão nossa enquanto seres humanos, e temos de aprender a respeitá-los dignamente. Eu proponho começarmos a dar-lhes a atenção e carinho que outros amigos nossos lhes dão. Os cães. Tenham é cuidado e não caiam do sofá a tentar dizer-lhes “olá”.
 
 
            Guilherme Fonseca
tags:
publicado por Guilherme Fonseca às 00:59
link do post | comentar | favorito

.O Autor

Todas as Quintas o humorista Guilherme Fonseca publica um novo texto!

.textos recentes

. #2.42 - Ponto final. Pará...

. #2.41 - abstenho-me

. #2.40 - game on!

. #2.39 - let's talk about ...

. #2.38 - a angústia dos ch...

. #2.37 - grandes porcos

. #2.36 - análises aos exam...

. #2.35 - orgulhosamente ac...

. #2.34 - primeiro dia

. #2.33 - treme treme

.arquivos

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.links

.leituras

Contador de visitas